Número total de visualizações de página

sábado, 16 de março de 2013

OS HOSPITAIS MEDIEVAIS DE LISBOA - Hospital dos pescadores de Cataquefarás


Segundo Fernando da Silva Correia, este hospital estava localizado na Rua da Amoreira, junto ao Tronco (cadeia), freguesia de S. Nicolau, tendo sido incorporado no Hospital de Todos-os-Santos.[1] Esta localização será um pouco confusa, uma vez que nesta freguesia se conhece uma Travessa da Amoreira, enquanto a Rua Direita de Cata-que-farás se encontraria na freguesia dos Mártires; por outro lado, a cadeia do Tronco ou Cadeia da Cidade (Municipal) funcionava no local do Paço do Limoeiro ao tempo de D. Manuel, não se localizando em nenhumas das freguesias supra-citadas, mas na de S. Martinho.
          Será talvez mais correcto situar o hospital, segundo a indicação de Cristóvão Rodrigues de Oliveira, no local de Cata-que-farás, que corresponde à zona do actual Cais do Sodré. Segundo o mesmo autor, era provido pelos pescadores e ainda se encontra descrito com localização própria em 1551,[2] pelo que supomos que funcionaria nas instalações primitivas apesar de ser encontrar sob a administração do Real Hospital de Todos-os-Santos.  


[1] Fernando da Silva Correia, Os Velhos Hospitais da Lisboa Antiga, Revista Municipal nº 10, Câmara Municipal de Lisboa, 1941, p. 11
[2] Cristóvão Rodrigues de Oliveira, Lisboa em 1551 - Sumário (em que brevemente se contêm algumas coisas assim eclesiásticas como seculares que há na cidade de Lisboa), Livros Horizonte, 1987, p. 63

Sem comentários:

Enviar um comentário