Número total de visualizações de página

domingo, 22 de abril de 2012

OS HOSPITAIS MEDIEVAIS DE LISBOA - Albergaria de Payo Delgado e Mercearia de João das Regras

Entre os companheiros de armas de D. Afonso Henrique na tomada de Lisboa, destacou-se Payo Delgado, que fundou cerca de 1154 uma Albergaria. Localizava-se junto à Igreja de S. Bartolomeu, no local do actual Poço do Borratém e foi considerada uma das mais importantes da cidade. Pertencia-lhe ainda a Ermida de S. Mateus e um dos bairros coutados de Lisboa, provendo a albergaria de valiosos rendimentos.
Nos últimos anos do séc. XIV ou primeiros do séc. XV foi a Albergaria substituída por uma mercearia para 20 merceeiras, instituída por João Afonso de Aregas, ou por corrupção do nome, João das Regras (? – 1404).[1]



Sabemos ainda da existência de um hospital denominado Hospital de São Mateus: que se localizava junto à ermida da mesma invocação, no actual Poço do Borratem, sendo mais tarde transformado numa mercearia por João da Regras.[1] No mesmo local foi erigido mais tarde o Hospício de S. Camilo de Lelis. É possível que este hospital mais não fosse que a albergaria de Payo Delgado.[2]


[1] Fernando da Silva Correia, Os Velhos Hospitais da Lisboa Antiga, Revista Municipal nº 10, Câmara Municipal de Lisboa, 1941, p. 9
[2] Fernando da Silva Correia, Os Velhos Hospitais da Lisboa Antiga, Revista Municipal nº 10, Câmara Municipal de Lisboa, 1941, p. 11

Nos tempos actuais, existe ainda no Largo do Poço do Borratém, próximo do Beco dos Surradores, uma casa com um grande arco ogival de cantaria, que dizem ser os restos da residência de João das Regras; resta-nos especular se seria aqui a localização da antiga Mercearia.


[1] Fernando da Silva Correia, Os Velhos Hospitais da Lisboa Antiga, Revista Municipal nº 10, Câmara Municipal de Lisboa, 1941, p. 12

Sem comentários:

Enviar um comentário